Ocorreu um erro neste gadget

Os piores cães do mundo

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

“Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou roupas de grife. Símbolos de status não significam nada para ele. Um pedaço de madeira encontrado na praia serve. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Um cão não se importa se você é rico ou pobre, educado ou analfabeto, inteligente ou burro, se lhe der seu coração, ele lhe dará o dele. É realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa ou não.”


Hoje terminei de ler Marley e Eu, e me envolvi muito com a história. Entrei em transe, dei risadas e chorei muito no final. Senti-me como parte da família e como se pudesse ver Marley, como se pudesse reconhecê-lo em algum cachorro de estimação que tive.


Eu também já tive o pior cão do mundo e [/por coincidência ou não era também um labrador de pelo amarelo, provavelmente de linhagem inglesa [/pelas descrições do livro.


Mas a verdade é que um cachorrinho só faz por alegrar a sua vida. Ele lhe dá todo o carinho e lealdade de que você precisa sem ao menos pedir-lhe nada em troca. E não importa o quanto esse cachorro seja doido ou mal educado ou o quanto ele destrua as coisas, você nunca se zangará com ele o suficiente para não o querer mais.


Eu definitivamente não posso e nunca vou poder entender as pessoas que fazem mal a cachorros, ou em gatos, ou em qualquer forma de vida. É uma covardia tremenda que às vezes começa com uma criança jogando uma pedra no cachorro, uma “brincadeira inocente”. E termina com homens espancando cães até a sua morte ou então arrastando-os por quilômetros com o carro.


Não acredito que um ser humano equilibrado, um ser pensante seja capaz disto.


Eu amo animais [/desde meus ratos até meus gatos, cachorros, caturritas, e toda infinidade de bichos que já tive ou tenho. E sou bobona o suficiente para chorar muito quando qualquer um deles vem a falecer, como se fosse um membro da minha família.


E não tem como não amar uma criaturinha peluda de nariz molhado que está sempre nos seus pés, balançando o rabo sempre pronto para uma aventura. Com olhos piedosos lhe pedindo ao menos um pouco de carinho e atenção.


Quem nunca teve um cão desobediente?


Eu aprendi certa vez que mesmo não aturando as desobediências de um cão o melhor jeito não é mandar ele embora, ou dar a ele um “fim”. Aconselharia vocês a nunca fazer isto e também nunca “espanca-los”, é extremamente terrível pra nossa consciência depois. E seja lá o que ele animalzinho fez, nunca é tão terrível assim. E às vezes acabamos até rindo.


Bom, todos que amam animais com certeza entendem exatamente do que estou falando. E a aqueles que não gostam: “RESPEITEM”


Toda e qualquer forma de vida tem o direito de ser respeitada, até uma pequena plantinha em um vaso. E um cachorrinho indefeso.


Bater ou matar uma criatura visivelmente indefesa não fortalece ninguém, e mesmo que o fizesse, não vale o preço.

1 comentários:

  1. sukitinh@ disse...:

    Nossa concordo plenamente com vc! ta perfeito as palavras, e é isso ae ninguém é obrigado a gostar, mas RESPEITE! RESPEITE PARA SER RESPEITADO!

RÁ. Te peguei