Ocorreu um erro neste gadget

Corajosa? De vez em quando...

terça-feira, 9 de dezembro de 2008
É difícl, é realmente difícil, mas um dia temos que tomar alguma decisão e acabar com a confusão de nossas mentes embaralhadas... Estava eu com a decisão de falar com ele, contar tudo que sinto, tudo que se passou, continuo decidida... minha decisão apenas mudou de rumo. Eu não posso mais me martirizar por uma pessoa assim, agora me dou conta. Nós passamos momentos maravilhosos juntos, mas as atitudes dele me deixavam sempre muito insegura do seu lado, eu sentia muita confiança por ele, e sempre demonstrei isso. Mas parecia que apenas eu confiava nele, a recíproca não era verdadeira.

E hoje me acordei decidida. Sabe aqueles dias que você acorda com a disposição de enfrentar 50 cavalos?, é um dia desses. Mas minha decisão não foi mudada em vão. Fiquei sabendo que ele está "ficando" com uma menina que mora do lado da casa dele, a guria é mais uma criancinha, e eles estão até se relacionando... mas, essa falta de vergonha da guria de treze anos e dele também não vem a importar nesse momento. O que importa é que ele disse que está amando ela, até escreveu uma carta... Claro, ele tem direito de amar novamente! Não sou tão egoísta quanto pareço.

Mas isso me torna uma boba de ir me declarar a ele, não acham? E além disso, ele nunca sabe direito de quem gosta. Três meses depois do nosso término ele ainda corria atrás de mim, só também soube que ele tava correndo atrás de uma ex dele, dizendo que amava ela e tudo... Mas quando eles estavam juntos ele me dizia que não gostava nenhum pouco dele, dai a guria fez uma coisa que a aplaudo de pé. Ela xingou ele um monte, dizendo que ele não devia estar correndo atrás dela, que quando ela amava ele ele não dava nem atenção.

"Só por hoje não quero mais te ver... só por hoje não vou tomar minha dose de você... Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se curam. E essa abstinência uma hora vai passar."

É, ouvindo Pitty chorei, chorei como uma criança. Mas convenhamos...

Gente, tá na hora de viver, de esquecer o passado, de deixar o passado no passado!

Tudo bem, eu sei que isso não acontecerá tão cedo, e que quando eu ver ele meu coração vai saltar dentro do meu peito machucado. Mas, que fazer? Me jogar nos seus pés, pedindo pra voltar a me amar, a me idolatrar? No way!

Eu posso até não conseguir esquecê-lo, mas isso não significa que eu não tentei. Não sou muito corajosa, mas às vezes me dá um estralo, penso na tontice que estou pensando em fazer. Afinal, vai fazer um ano que estamos separados, hora de se levantar, hora de esquecer!

Eu tinha duas opções, e a que escolhi é não ser magoada novamente, a que escolhi é deixar meu orgulho intacto.

You don't know how it hurts
But I get do what's best for me

1 comentários:

  1. Tatah ... disse...:

    Sabe, gorda... Não sei se o conselho que te dei uns dias atrás foi válido ou não, mas vejo que abriu teus olhos. Nada como uma psicologia reversa.
    Seria tão fácil pro mundo se a gente seguisse os conselhos dos outros, porém, cada um tem a sua vida. Cada um faz a escolha que acha mais certa. Quem sou eu pra julgar alguma decisão tua? Eu não sou ninguém. Te amo (já!) como amiga e quero teu bem, mas não posso interfirir no que tu acha ser o melhor. Mas posso estar do teu lado e concordar. Precisa esquece-lo? Pois estarei aqui pra ajudar. Sou tua amiga e estou de mãos dadas contigo.
    Vc sabe!

RÁ. Te peguei